sexta-feira, 23 de novembro de 2012


3º ANO A MATUTINO REALIZA ATIVIDADE DE RECICLAGEM


No dia 23 de novembro, a professora Maria Helena, realizou com a sua turma, 3º ano A matutino, uma atividade com materiais reciclados. Foi um momento de grande aprendizado, haja vista a atualidade do tema e a sua importância para um futuro melhor para o nosso planeta.




APLICAÇÃO DA 2ª ETAPA DA PROVINHA BRASIL



Nos dia 21 e 22 de novembro de 2012, foram aplicadas nas turmas do 2º ano do Ensino Fundamental I do CEDJV, as provas da segunda etapa da Provinha Brasil. A prova foi aplicada por uma funcionária da Secretaria Municipal de Educação tanto no turno matutino quanto no vespertino.

terça-feira, 20 de novembro de 2012


20 DE NOVEMBRO: DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA
No dia 20 de novembro comemora-se o Dia Nacional da Consciência Negra, em homenagem à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.
O quilombo era uma localidade situada na Serra da Barriga, onde escravos se refugiavam. Com o passar dos anos, chegou a atingir uma população de vinte mil habitantes, em razão do aumento das fugas dos escravos.
Os escravos serviam para fazer os trabalhos pesados que o homem branco não realizava, eles não tinham condições dignas de vida, eram maltratados, apanhavam, ficavam amarrados dia e noite em troncos, eram castigados, ficavam sem água e sem comida, suas casas eram as senzalas, onde dormiam no chão de terra batida.
Muitas pessoas eram contra essa forma de tratar os negros e várias tentativas aconteceram ao longo da história para defender seus direitos. Em 1871 a Lei do Ventre Livre libertou os filhos de escravos que ainda iriam nascer; em 1885 a Lei dos Sexagenários deu direito à liberdade aos escravos com mais de sessenta anos.
Mas Princesa Isabel foi a responsável pela libertação dos escravos, quando assinou a Lei Áurea, em 13 de maio de 1888, dando-os direito de ir embora das fazendas em que trabalhavam ou de continuar morando com seus patrões, como empregados e não mais como escravos.
O dia da consciência negra é uma forma de lembrar o sofrimento dos negros ao longo da história, desde a época da colonização do Brasil, tentando garantir seus direitos sociais.
Hoje temos várias leis que defendem esses direitos, como a de cotas nas universidades, pois acredita-se que, em razão dos negros terem sido marginalizados após o período de escravidão, não conseguiram conquistar os mesmos espaços de trabalho que o homem branco.
Na época da escravidão os negros não tinham direito ao estudo ou a aprender outros tipos de trabalho que não fossem os braçais, ficando presos a esse tipo de tarefa.
Muitos deles, estando libertos, continuaram na mesma vida por não terem condições de se sustentar.
O dia da consciência negra é marcado pela luta contra o preconceito racial, contra a inferioridade da classe perante a sociedade. Além desses assuntos, enfatizam sobre o respeito enquanto pessoas humanas, além de discutir e trabalhar para conscientizar as pessoas da importância da raça negra e de sua cultura na formação do povo brasileiro e da cultura do nosso país.

VÍDEO CONSCIÊNCIA NEGRA
video

FONTE: http://www.brasilescola.com/datacomemorativas/dia-nacional-da-consciencia-negra.htm

segunda-feira, 19 de novembro de 2012


19 DE NOVEMBRO: DIA DA BANDEIRA

 
O Dia da Bandeira foi criado no ano de 1889, através do decreto lei número 4, em homenagem a este símbolo máximo da pátria. Como nossa bandeira foi instituída quatro dias após a Proclamação da República, comemoramos em 19 de novembro o Dia da Bandeira. 
      Nesta data ocorrem, no Brasil, diversos eventos e comemorações cívicas nas escolas, órgãos governamentais, clubes e outros locais públicos. É o momento de lembrarmos e homenagearmos o símbolo que representa nossa pátria. Estas comemorações ocorrem, geralmente, acompanhadas do Hino à Bandeira. Este lindo hino ressalta a beleza e explica o significado da bandeira nacional. 


Hino à Bandeira Nacional

Letra: Olavo Bilac
Música: Francisco Braga
Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever;
E o Brasil, por seus filhos amado,
Poderoso e feliz há de ser.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Você conhece os significados da bandeira nacional?
ü O símbolo
A bandeira nacional é um dos símbolos do Brasil, junto com o hino, as armas e o selo nacionais. Foi instituída no dia 19 de novembro de 1889, quatro dias após a proclamação da República. Antes dela, outras bandeiras marcaram os diversos períodos da história do nosso país.
A bandeira do Brasil é uma das poucas bandeiras nacionais que não têm em sua composição as cores preta ou vermelha – geralmente associadas à guerra, ao luto ou ao sangue.
O lema “Ordem e Progresso”, escrito sempre em verde, sintetiza ideais positivistas do filósofo francês Augusto Comte: “o amor por princípio, a ordem por base e o progresso por fim”.
O sentido desse lema é a realização dos ideais republicanos: a busca de condições sociais básicas e a evolução do país em termos materiais, intelectuais e, principalmente, morais.

ü As cores
Não há consenso sobre o significado das cores e formas adotadas na bandeira nacional. Em geral, considera-se que o verde e o amarelo representam, simbolicamente, as famílias reais de que descendiam Dom Pedro I e D. Leopoldina.
O círculo azul é a imagem do céu visto do Rio de Janeiro no dia 15 de novembro de 1889 (dia da Proclamação da República – o Rio de Janeiro era a capital).
Com o passar do tempo, o povo brasileiro adaptou o significado das cores. Assim, o verde representa também as florestas; o amarelo, os minérios e as riquezas do Brasil; o azul, o céu e o branco, a paz.

ü As estrelas
A bandeira nacional tem hoje 27 estrelas, que representam os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. Quando foi criada, em 1889, a bandeira tinha apenas 21 estrelas, referentes aos 20 estados existentes na época e à capital, que era o Rio de Janeiro.
A última modificação da bandeira nacional ocorreu em 1992, com a criação do Amapá, de Rondônia, de Roraima e de Tocantins. Foram acrescentadas quatro novas estrelas.
Em todo esse período, apesar da mudança do número de estrelas, as formas da bandeira permaneceram praticamente inalteradas. Uma particularidade interessante é que o Brasil é um dos poucos países cuja bandeira respeita a posição astronômica das estrelas.

ü Curiosidades
A Bandeira Nacional deve ser hasteada em dias de festa ou de luto nacional, em todas as repartições públicas, nos estabelecimentos de ensino e sindicatos.
Nas escolas públicas ou particulares, é obrigatório o hasteamento pelo menos uma vez por semana, durante o ano letivo. Durante a noite, a bandeira, se hasteada, deve ficar sempre iluminada.
Se várias bandeiras são hasteadas ou arriadas simultaneamente, a bandeira nacional deve ser a primeira a atingir o topo e a última a descer.
A estrela acima da faixa branca representa o Pará. A capital desse estado, Belém, era a que ficava mais ao norte na época da proclamação da República.

FONTE: http://www.turminha.mpf.gov.br/nossa-cultura/19-de-novembro-dia-da-bandeira
http://www.sacramentinasdebergamo.org.br/ampc/default.asp?not=277


quinta-feira, 15 de novembro de 2012


15 DE NOVEMBRO: PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

No dia 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, com o apoio dos republicanos, demitiu o Conselho de Ministros e seu presidente. Na noite deste mesmo dia, o marechal assinou o manifesto proclamando a República no Brasil e instalando um governo provisório.
Na época, o país era governado por D. Pedro II e passava por grandes problemas, em razão da abolição da escravidão, em 1888.
Como os negros não trabalhavam mais nas lavouras, os imigrantes começaram a ocupar seus lugares, plantando e colhendo, mas cobravam pelos trabalhos realizados, o que gerou insatisfação nos proprietários de terras.
As perdas também foram grandes para os coronéis, pois haviam gasto uma enorme quantidade de dinheiro, investindo nos escravos e o governo, após a abolição, não pagou nenhuma indenização aos mesmos.
A guerra do Paraguai (1864 a 1870) também ajudou na luta contra o regime monárquico no Brasil. Soldados brasileiros se aliaram aos exércitos do Uruguai e da Argentina, recebendo orientações para implantarem a república no Brasil.
Os movimentos republicanos também já aconteciam no país, a imprensa trazia politização à população civil, para lutarem pela libertação do país dos domínios de Portugal. Com isso, vários partidos teriam sido criados, desde 1870.
A Igreja também teve sua participação para que a república do Brasil fosse proclamada. Dois bispos foram nomeados para acatarem as ordens de D. Pedro II, tornando-se seus subordinados, mas não aceitaram tais imposições. Com isso, foram punidos com pena de prisão, levando a igreja a ir contra o governo.
Com as tensões aquecendo o mandato de D. Pedro II, o mesmo dirigiu-se com sua família para a cidade de Petrópolis, também no estado do Rio de Janeiro.
Porém seu afastamento não foi nada favorável, fez com que fosse posto em prática um golpe militar, onde o Marechal Deodoro da Fonseca conspirava a derrubada de D. Pedro II.
Boatos de que os responsáveis pelo plano seriam presos fizeram com que a armada acontecesse, recebendo o apoio de mais de seiscentos soldados.
No dia 15 de novembro de 1889, ao passar pela Praça da Aclamação, o Marechal, com espada em punho, declarou que a partir daquela data o país seria uma república.
Dom Pedro II recebeu a notícia de que seu governo havia sido derrubado e um decreto o expulsava do país, juntamente com sua família. Dias depois, voltaram a Portugal.
Para governar o Brasil República, os responsáveis pela conspiração montaram um governo provisório, mas o Marechal Deodoro da Fonseca permaneceu como presidente do país. Rui Barbosa, Benjamin Constant, Campos Sales e outros, foram escolhidos para formar os ministérios.
Após 67 anos, a monarquia chegava ao fim. No dia 18 de novembro, D.Pedro II e a família imperial partiam rumo à Europa. Tinha início a República Brasileira com o Marechal Deodoro da Fonseca assumindo provisoriamente o posto de presidente do Brasil. A partir de então, o pais seria governado por um presidente escolhido pelo povo através das eleições. Foi um grande avanço rumo a consolidação da democracia no Brasil.

FONTE: http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/proclamacaodarepublica.htm
http://www.brasilescola.com/datacomemorativas/dia-da-proclamacao-da-republica.htm

quinta-feira, 8 de novembro de 2012


CEDJV RECEBE VISITA DO REPÓRTER MIRIM RAMON QUEIROZ

Nesta quinta-feira, 08/11/2012, o CEDJV recebeu a visita do repórter mirim Ramon Queiroz do JORNAL A NOSSA VOZ. Ele realizou uma entrevista com a diretora Ana Lúcia, as funcionárias Maria e Lindinalva e a aluna Kaylanne do 4º Ano C. Elas falaram sobre a importância do projeto do Parque Infantil para a escola e a comunidade em geral. O Parque foi inaugurado dia 29 de outubro de 2012 e já é um sucesso. Todos os entrevistados ressaltaram a importância da recreação no dia-a-dia das crianças.
A diretora aproveitou a oportunidade para convidar as demais escolas interessadas em participar desse projeto, agendando uma visita no cronograma disponível na secretária da escola.   

VISITA DOS ALUNOS DO CEDJV A I PRIMEIRA MOSTRA LITERÁRIA

O CMB (Colégio Municipal de Barrocas) primando pela formação intelectual dos alunos organizou junto às turmas do 7º Ano vespertino e 9º Ano matutino, uma mostra Literária com o objetivo de levar a toda comunidade escolar um contato ainda maior com a leitura de grandes nomes da Literatura Brasileira.
Sendo assim, todo o trabalho apresentado nos stands foi fruto de pesquisas, análises e produções de alunos, os quais tiveram um papel fundamental na construção e realização do evento.
O CEDJV foi convidado para prestigiar esse evento realizado no dia 01/11/2012 no CMB e os alunos tiveram a oportunidade de visitar vários stands que mostravam capas de livros, exposição oral sobre obras brasileiras e seus autores, como: O Sítio do Pica-Pau Amarelo de Monteiro Lobato, Menino Maluquinho de Ziraldo, Dom Casmurro, Luiz Gonzaga, Tieta do Agreste e outras obras que instigam aos alunos o interesse pela leitura e escrita.
A equipe pedagógica do CMB está de parabéns pela iniciativa da realização de uma Mostra Literária, pois possibilitou um maior conhecimento sobre nossa Literatura Brasileira. Que a cada ano esse trabalho cresça sempre mais.


                                                    

sexta-feira, 2 de novembro de 2012


02 DE NOVEMBRO: DIA DE FINADOS


Assim como outras datas são importantes para nossas vidas, o dia 02 de novembro, mais conhecido como dia de finados, também tem sua relevância, pois foi criado em homenagem às pessoas falecidas. É o dia da celebração da vida eterna das pessoas queridas que já faleceram. É o Dia do Amor, porque amar é sentir que o outro não morrerá nunca.
A morte é o cessar definitivo da vida, seja ela humana, vegetal ou animal, que pode acontecer por diferentes motivos, como doenças, acidentes ou violência.
O dia dos mortos é um dia de respeito, dedicado para que as famílias celebrem a vida eterna dos seus entes falecidos, tendo esperança de que tenham sido recebidos pelo reino de Deus.
As missas em memória às pessoas falecidas tiveram sua origem no século IV, mas foi no século seguinte que a igreja passou a consagrar um dia para essa celebração.
A escolha da data se deu em virtude do dia de Todos os Santos, primeiro de novembro, pois os religiosos acreditavam que todas as pessoas, ao morrerem, entram em estado de graça, mesmo não sendo canonizados.
A cultura de dedicar um dia para homenagear os mortos varia muito de localização ou religião, mas segue os princípios do catolicismo, pois a partir do século XI, os papas Silvestre II, João XVII e Leão IX passaram a exigir tal celebração.
Existem alguns símbolos que são muito utilizados no dia dos mortos para homenageá-los. Os crisântemos representam o sol e a chuva, a vida e a morte e por serem flores mais resistentes são muito usadas nos velórios. As velas significam a luz do falecido, as coisas boas que eles deixaram para seus parentes vivos.
No dia de finados, as pessoas enfeitam os túmulos com flores, acendem velas e muitas mandam rezar missas pelos parentes que perderam. É um dia muito triste, pois através das homenagens feitas, as pessoas voltam a sofrer a dor da perda, entristecendo-se e até chorando por saudade.
Esses sentimentos devem ser respeitados, pois não é fácil aprender a viver sentindo a falta de alguém que antes fazia parte de sua vida, que estava presente em tudo, que oferecia amor, dedicação e carinho. Com certeza, todas as pessoas sentem muito a ausência das pessoas que amam.

FONTE:http://www.brasilescola.com/datacomemorativas/dia-de-finados.htm
http://www.velhosamigos.com.br/datasespeciais/diafinados.html